Projetos de alunos do SENAI Rio são apresentados na Olimpíada do Conhecimento | Cursos SENAI RIO

Notícias

Participar de uma Olimpíada do Conhecimento foi uma experiência única para os milhares de jovens, alunos, instrutores e coordenadores do SESI e SENAI de todo o país. E não foi diferente para os representantes do SENAI e do SESI Rio que estiverem no evento em Brasília, de 3 a 8 de julho. Matheus Bastos, 25 anos, foi um dos que participaram do evento, com um projeto que desenvolveu no SENAI Petrópolis, no curso de Solda TIG. Ele apresentou um andador multifuncional, para pessoas com dificuldade de locomoção.

“É muito gratificante demonstrar o funcionamento do protótipo, representando meus colegas que ajudaram na criação e desenvolvimento do projeto, além da minha cidade”, disse o jovem.

O instrutor do SENAI de Petrópolis, Wellington Kocken, afirmou que estar na Olimpíada foi uma oportunidade única e que o Rio de Janeiro levou projetos de interesse da sociedade, principalmente na área da acessibilidade. Segundo ele, para criar o andador, os alunos fizeram diversas visitas e pesquisas no Hospital Santa Tereza, em Petrópolis, para descobrirem as funcionalidades de um andador para o idoso. Assim, desenvolveram um protótipo que pode ser usado também como assento no vaso sanitário ou durante o banho.

O andador foi um dos projetos apresentados pelos alunos do SENAI e do SESI Rio no Espaço do Futuro - Cidade Inteligente, que tinha o objetivo de demonstrar os projetos desenvolvidos por alunos de todo o país com foco na inclusão social e na mobilidade. Outra iniciativa presente no local era a bengala inteligente, desenvolvida pela aluna Beatriz Trindade e seus colegas do curso de Administração do SENAI Laranjeiras. A peça é adaptada com sensores que identificam obstáculos no trajeto da pessoa e, a partir de um sistema eletrônico, informa por vibrações e sons, os riscos iminentes.

A
 Mec Pedal Livre – bicicleta adaptada para crianças portadoras de deficiência – foi outro projeto que atraiu a atenção dos empresários e do público que visitou a Olimpíada, por sua simplicidade e aplicabilidade. Idealizada pelo estudante Rafael Flausino,  do curso de Montador de Equipamentos Mecânicos do SENAI São Gonçalo,  o protótipo agora deverá passar por melhorias para ampliar sua usabilidade. “Foi muito especial estar aqui, é tudo muito mágico, saber o que o SENAI está me proporcionando neste momento da minha vida”, afirmou Rafael, que idealizou o equipamento para que o filho cadeirante pudesse andar de bicicleta.

O instrutor Paulo Knust destacou que o projeto de Rafael é de extrema relevância, pois beneficia justamente àquelas que mais necessitam de inclusão. 
“As pessoas aprovaram o projeto. Um representante da Federação de Pessoas com Deficiência do Piauí elogiou a determinação do Rafael, dizendo que ele e o filho já são vencedores”, contou.

Já o aluno Herbert Perret, 19 anos, e a instrutora de Segurança do Trabalho do SENAI Santa Cruz Camila Mamede, apresentaram o projeto CEIPE (Cadeira Ergonômica Inteligente Para Estudos). Vencedor do Desafio SENAI de Projetos Integradores na Olimpíada do Conhecimento 2016, no segmento de qualidade de vida, o público teve a oportunidade de conhecer o protótipo. O desafio agora é desenvolver um protótipo para escritório.

“É uma satisfação muito grande estar aqui com esse projeto. É uma vitória para nós, envolvidos nesse projeto desde 2014. Diversos empresários passaram por aqui e gostaram do que viram. Uma empresa do Paraná disse que tem a intenção de levar nosso projeto para uma feira lá”, contou Herbert, que criou o protótipo com três outros colegas - Gustavo Rodrigues, Matheus Barbosa e Rodrigo Leite - para atender pessoas que apresentam desconforto e dores ao usar uma cadeira convencional.