Logo | Cursos SENAI Rio


Curso:

Especialização em Automação Industrial dos Sistemas de Produção, Refino e Transp. de Petróleo



Conheça melhor este curso:

Automação industrial é a aplicação de técnicas, softwares e/ou equipamentos específicos em um determinado processo industrial com o objetivo de: dar segurança às pessoas, aos equipamentos e ao meio ambiente; aumentar a eficiência desse processo, diminuindo custos e maximizando a produção; Normalmente, a automação refere-se à configuração de sistemas em um computador de forma a evitar que tarefas repetitivas sejam realizadas pelo ser humano, o que reduz a probabilidade de erros, aproxima as janelas operacionais de um processo das suas restrições e diminui a variabilidade das variáveis do processo com relação aos valores desejados.

A automação está espalhada em todos os segmentos da indústria, tais como, indústrias alimentícias, farmacêuticas, automobilísticas, siderúrgicas, sistemas de geração de energia elétrica, usinas de álcool, papel e celulose, mineração, indústrias químicas, serviços de transporte e, em particular, na indústria de Petróleo. A indústria de petróleo abrange a exploração, produção, refino, distribuição e petroquímicas. E o papel da automação, nessa indústria, tem sido de extrema importância para mitigar riscos, otimizar a produção, inferir variáveis de difícil medição, tais como intemperismo do GLP, PVR da nafta, etc.

A automação, com a chegada dos microprocessadores na indústria, tem se tornado a cada ano de fundamental importância. Do simples controle em realimentação negativa, buscam-se controles mais robustos e de melhor performance, tais como o controle antecipatório, controles com compensação de tempo morto e de resposta inversa, controles preditivos multivariáveis e otimizadores em tempo real. Por conta dessa importância, a busca de profissionais qualificados nessa área tem sido bastante intensa.

A Faculdade SENAI, em 2003, colocou à disposição esse curso de pós-graduação Lato-Sensu, reconhecido pelo MEC, que tem como objetivo capacitar profissionais nessa área. O corpo docente traz toda sua experiência da indústria com estudos de casos que vivenciaram. Com uso de simuladores, é possível a prática de configurações em PLC, sintonia de PID com profissionais que, no seu dia a dia, realizam essas atividades na indústria. E o reconhecimento do curso tem se mostrado através da procura ao longo desses anos.

O curso abrange toda cobertura teórica necessária para a prática do exercício de automação. Não é um curso de gestão, mas sim um curso de formação técnica, atendendo as expectativas de engenheiros e tecnólogos frente às opções de pós-graduação. No entanto, algumas ferramentas de gestão também são apresentadas, de forma a capacitar o aluno na coordenação de atividades.

O egresso desse curso deverá ser capacitado em elaborar estratégias de controle; automatizar partidas e paradas de equipamentos tradicionais da indústria, tais como, compressores, fornos e bombas industriais; interpretar fluxogramas de engenharia, propor a instrumentação adequada para o problema apresentado; elaborar projeto básico de automação industrial aplicado aos sistemas industriais; coordenar a implantação da automação aplicada a esses sistemas; prospectar e selecionar soluções e inovações tecnológicas.




Pré-requisitos:

Curso de graduação na área de Engenharia; Tecnólogos em áreas afins.




Conteúdo:

Os saberes identificados foram organizados em unidades curriculares que foram agrupadas, de acordo com a natureza do conhecimento, em módulos.

Módulo I
É constituído por unidades curriculares cujo objetivo é de capacitar o aluno na área de instrumentação industrial e simbologia dessa instrumentação nos fluxogramas de engenharia, etapa básica e necessária em qualquer projeto de automação. Também nesse módulo é dada uma visão geral dos sistemas de produção, refino e transporte de petróleo. Na sequência é apresentada a teoria de controle contínuo e controle digital, acompanhada de exercícios para fixação dessa teoria. Também são apresentadas noções de software e hardware, junto com SMS. Na disciplina de software industrial, o aluno usará um PLC virtual e, problemas que acontecem no dia a dia da indústria serão colocados como exercícios para capacitar o estudante na solução de problemas lógicos.

Módulo II
Apresenta a disciplina de automação aplicada onde são estudados diversos equipamentos típicos de uma unidade industrial, apresentando os cuidados de partida e parada desses equipamentos e as estratégias básicas de controle adequadas. Nesse módulo também serão estudadas as principais redes industriais, tais como fieldbus foundation, técnicas detecção de vazamentos em dutos e um estudo dos sistemas instrumentados de segurança, que visam à detecção de perigos e a colocação automática da planta em uma condição de segurança. Ainda nessa disciplina, serão apresentados os conceitos de SIL, PFD, PFE e será feito uma análise a luz da norma Petrobras N-2595. Concluindo o módulo, apresenta-se a disciplina de instalações elétricas em áreas perigosas, ferramenta indispensável para um projeto seguro, com a utilização da instrumentação e dos equipamentos adequados à classificação da área.

Módulo III
Volta a trazer o assunto de controle com uma visão mais prática, buscando métodos para sintonia de PID e robustez nas configurações de uma malha de controle. Uma parte prática é feita onde, com um simulador de processo, o estudante tem como tarefa sintonizar diversas malhas de controle existentes nesse simulador. Na sequência, é apresentada a disciplina de confiabilidade voltada para sistemas de automação e apresentação das principais normas técnicas existentes na área. Finalizando, ferramentas de gestão, tais como MS Project, são apresentadas para o aluno.




Carga horária:

418 horas